Fechar
Tabela 1 - Recomendações para o manuseio da sepse fúngica no recém-nascido (IDSA)
Sepse fúngica Manuseio
Candidemia Deve ser tratada por 14 dias após a última hemocultura positiva. A anfotericina B pode ser substituída por fluconazol para a finalização da terapia (IV ou VO), dependendo do perfil de sensibilidade. A retirada de cateteres venosos profundos é obrigatória.
Candidíase cutânea congênita Recém-nascidos de muito baixo peso ao nascer e prematuros deverão ser tratados com terapia sistêmica: anfotericina B na dose total de 10 a 25 mg/kg ou fluconazol. Para os recém-nascidos a termo sem evidências de candidemia, apenas o tratamento tópico é suficiente.
Infecção urinária Em recém-nascidos de baixo peso ao nascer, candiduria deve ser valorizada. A infecção urinária isolada poderá ser tratada com anfotericina B de 7 a 14 dias, sendo aconselhada a remoção ou substituição do cateter urinário de demora. O fluconazol também pode ser utilizado. A irrigação da bexiga com soluções de anfotericina B é raramente indicada.
Meningite A meningite deverá ser tratada por um mínimo de 4 semanas após a resolução de todos os sinais e sintomas associados à infecção, pela alta tendência de recidiva. A anfotericina B (0,7 a 1 mg/kg/dia) associada à flucitosina é a terapêutica inicial mais apropriada. Válvulas devem ser retiradas se presentes.
Endocardite A anfotericina B em dose máxima deve ser empregada por um período mínimo de 6 semanas. A endocardite por Candida tem propensão à recidiva e requer seguimento cuidadoso por período prolongado (? 1 ano). O fluconazol tem sido empregado como terapêutica de longo curso após o tratamento inicial. O tratamento clínico exclusivo, sem cirurgia, tem se mostrado efetivo em recém-nascidos de baixo peso.
Endoftalmite As doses máximas de anfotericina B, apropriadas para outras formas de candidíase invasiva, são adequadas para tratamento de endoftalmite. A terapia deverá ser continuada até a completa resolução da doença ou estabilização. Geralmente, cursos de 6 a 12 semanas são necessários. O fluconazol pode ser usado para completar tempo de tratamento se o perfil de sensibilidade permitir.
Osteomielite e artrite O debridamento cirúrgico e a utilização inicial de anfotericina B por 2 a 3 semanas, seguida de fluconazol por um período de 6 a 12 meses, parecem ser a conduta apropriada. Drenagem articular e cursos prolongados de terapia são necessários para o tratamento de artrite. Não existe indicação para o uso de medicação intra-articular.
J Pediatr (Rio J). 2005;81(1 Supl):S52-8
Por favor, feche esta janela para retornar ao texto!